Por José Carlos Araújo

Enquanto Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) candidatos a presidente no segundo turno no Brasil travam uma verdadeira guerra idelógica e ao mesmo mais religiosa quanto ao aborto, autoridades nacionais ligados a política também se preocupam com outro problema sério e inesgotável para nós brasileiros,  a educação!

No Irã desde que existe discussão religiosa milhões de pessoas pagaram com suas próprias vidas. Há, mais isso por aqui não tem tanta importância ou tem?

No centro das atenções e tema principal esta a vitória do Tiririca com mais de 1 300 milhão de votos, e a questão é “ser ou  não ser analfabeto!”.

O Ministério Público de São Paulo disse na semana passada que para provar que ele não é mesmo analfabeto, e isso não importa muito no Brasil, terá que reproduzir novamente a carta de pedido de candidatura que ele diz ter escrito com o próprio punho antes das eleições.

A colunista Mônica Bergamo, do Jornal A Folha, juntou essa semana todos os revoltosos com a situação e produziu um artigo contando a indignação de vários políticos, que afirmam, se ele ganhou, ganhou! Qual o problema se alguém quer votar num palhaço ou analfabeto?

Bom, esse último assunto, do palhaço vitorioso Tiririca e fenômeno de votos no Brasil, sobrepôs o assunto “segundo turno” sem sombra de dúvidas. E, o pior é que poucos se preocupam com essa distorção de tema de grande relevância nacional. Se esquecem de tal maneira de alguns conceitos que o assunto aborto, por exemplo, pode ficar pra uma próxima tomada de debates!