Por José Carlos Araújo

Depois de dizer que precisa cortar gastos no Mato Grosso em torno de R$ 140 milhões, Silval (PMDB) garantiu a Dilma que quem esta com ele a apoiará no segundo turno. O mesmo aconteceu com Mauro Mendes (PSB), que deu todas as garantias para a transformista petista e Bairo (PR), ex-governador eleito Senador com mais de 1 milhões de votos.

Por enquanto ainda não conseguiram confudir a cabeça do também eleito Senador Pedro Taques (PDT), que foi curto e grosso ao ser questionado sobre quem ele apoiaria no segundo turno. “Ela, Dilma, nem sabe da minha existência. Depois que me conhecer vou saber o que fazer”.

Pronto! Pra um bom entendedor “Pedro” não tem essa de trair ninguém e se mostra definido quanto em quem deve confiar.

Pelo que parece todos querem “colar” na mulher que sobre as mãos de Lula, se transformou em bela, humilde e mulher de garra. Enfim, como nesse país tem muita gente que vive na aba dos outros e puxando saco sem saber de quem, o Brasil novamente revela as caras dos tradicionais brasílis insignificantes – democraticamente falando.

Mas estamos no país dos Pedros não é verdade? Como aquele primeiro traidor e a Cristo se negou três vezes. D. Pedro I que foi obrigado a soltar o grito de “Independência ou morte!” para nos livrar economicamente, politicamente e socialmente  das próprias ideologias portuguesas.

Pera ai! Parece-me que o que ocorreu em 1822 se passa atualmente em plena “guerra tecnológica”?