Por José Carlos Araújo

Disparado na ponta esta novamente o estado de Mato Grosso, que agora segundo o Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais o estado aparece em primeiro em queimadas. Lógico, por aqui é muito quente mesmo.

Dos municípios que mais queimaram em dois anos e meio estão no topo Colniza com 1.230 focos; Tapurah com 903, e em terceiro 879 focos.

Para se ter idéia de 01 de janeiro de 2009 a 08 de junho deste ano o aumento nas queimadas segundo os satélites do Inpe, foi de 90,3%. As datas mencionadas aqui apresentam os seguintes números, 2009 com 2.845 mil focos, e 2010 até junho com 5.415 mil focos de incêndio. Este ano Sinop registrou apenas 76 focos.

Sinop ao norte de Mato Grosso foi o município com melhor consciência da “coisa” – chegou a reduzir os focos de queimadas em 59%, segundo a secretária municipal de meio ambiente, que de, 83733 focos em 2008 reduziu para 34.331 em 2010, segundo o Instituto de Pesquisas.

Para piorar a situação os meses considerados climatologicamente críticos julho, agosto e setembro devem apresentar um grande risco e aumento nas queimadas. Este período considerado crucial e quente era de apenas 45 dias, agora 120.

Mas Mato Grosso não esta sozinho não, a quem dera, logo atrás vem os vizinhos Pará em segundo no ranking com 21.417 mil focos, e em terceiro Maranhão com 14.014 focos.